Acessar o site em Inglês Acessar o site em Português
  • ANPO

  • TV ANPO

  • CTR/ANPO
  • IG DO GRANITO
  • BIBLIOTECA

  • EMPRESAS

  • COLABORADORES


O porquê do ES ser uma referência mundial em rochas ornamentais

Publicado em 20/02/2024

O porquê do ES ser uma referência mundial em rochas ornamentais

Nos últimos anos, o setor de minerais não metálicos tem passado por transformações significativas, impulsionadas por investimentos estratégicos. Esses esforços culminaram na maturidade do setor, conferindo-lhe o status de principal exportador brasileiro de rochas e estabelecendo-o como uma referência global.

O desenvolvimento desse segmento não se restringe apenas ao aprimoramento das técnicas de extração e beneficiamento. Houve também uma interligação entre diferentes setores, resultando em um crescimento econômico e no avanço regional.

Um exemplo marcante desse progresso é a consolidação de Cachoeiro de Itapemirim como um polo de rochas ornamentais no Espírito Santo. Este município abriga uma cadeia produtiva diversificada, sendo responsável por mais de 6,3 mil empregos formais, distribuídos em mais de 450 empresas do setor. Outro destaque é Barra de São Francisco, que em 2021 registrou mais de 2 mil empregos formais na área.

Além do aspecto econômico, a indústria de minerais não metálicos está comprometida com a agenda ESG (ambiental, social e de governança). Na dimensão social, diversas iniciativas, como o projeto Rochativa, promovem a responsabilidade social dentro do setor. Em termos ambientais, as empresas de rochas no Espírito Santo têm se destacado pelo uso eficiente dos recursos hídricos, com índices de reaproveitamento de até 95% da água utilizada nos processos industriais.

Um ponto relevante é o investimento em tecnologia. Por exemplo, das 900 empresas no mundo que utilizam a tecnologia de multifios, 540 estão no Brasil, evidenciando a liderança do país em produção sustentável e adoção de novas tecnologias.

No que diz respeito à gestão, houve um aprimoramento nos processos e nas decisões industriais. Ao longo dos anos, o setor passou a agregar mais valor à sua produção, transitando de exportação de blocos de rochas para chapas e estabelecendo parcerias com arquitetos, ampliando a comercialização de produtos de alto valor agregado.

O Espírito Santo se destaca nesse cenário, representando 82% das exportações nacionais do setor. Em 2021, essas exportações alcançaram mais de US$ 1 bilhão, contribuindo significativamente para a balança comercial estadual.

Globalmente, o Brasil ocupa o quarto lugar na produção de rochas ornamentais, atrás apenas da China, Índia e Turquia. No ano passado, foram extraídas cerca de 8 milhões de toneladas no país, sendo os principais mercados os EUA, China, Itália, México e Reino Unido.

No Espírito Santo, o setor de rochas emprega mais de 18,8 mil trabalhadores, distribuídos em mais de 1,3 mil empresas, a maioria delas micro e pequenas empresas.

Os municípios com maior presença no setor incluem Cachoeiro de Itapemirim, Barra de São Francisco, Serra, Castelo e Colatina.

Para aqueles interessados em explorar mais sobre o setor e suas tendências, a 20ª edição da Vitória Stone Fair é uma oportunidade imperdível. O evento, realizado até sexta-feira (10) no Pavilhão de Carapina, na Serra, reúne cerca de 300 expositores e espera receber 20 mil visitantes de todo o mundo, com a expectativa de gerar US$ 200 milhões em negócios.

FONTE: https://findes.com.br/es-referencia-mundial-no-setor-de-rochas-ornamentais

O porquê do ES ser uma referência mundial em rochas ornamentais

Compartilhe:

 

 

Visitas: 374



Entre em contato

Site seguro

https://anpo.com.br/ https://anpo.com.br/